O que um pote de iogurte me ensinou sobre a vida


 

 
 
Mês passado entrei em uma dieta…digamos…ferrada! Tô no maior perrengue por causa dela. Quer dizer, ferrada para mim, porque se você falar com minha nutricionista ela vai te convencer que deu uma coisa bem facilzinha para eu fazer. É essa minha tendência dramática, não liga.

Pois eu estava outro dia comendo um pote de iogurte de morango, na falta de outra coisa mais calórica, e ao mesmo tempo pensando que odiava iogurtes, que comia por obrigação, já que havia a indicação de uma profissional. Então, ruminando esses pensamentos, me dei conta que o iogurte não era assim tão ruim quanto eu imaginava. Que tinha fruta. Que não me deixava pesada. Então, era possível encarar o iogurte numa boa!

Imediatamente me lembrei de quanto ranço, quanta manha, quantos xingamentos nós proferimos vida a fora, apenas por que a situação não é a ideal. Tá certo, eu não queria estar de dieta, mas quem me levou a precisar dela? Quem é a responsável? Claro, eu mesma. E vale a pena ficar choramingando pelo fato que está posto ou o melhor é buscar as soluções para minhas necessidades? Quando encarei a necessidade de regrar minha alimentação, comecei a perder muito mais peso do que era esperado, em pouco tempo. Está me exigindo esforço, porque preciso abrir mão de coisas que gosto de comer, mas até que tem certa graça, sabe? Saber que estou lutando por algo que desejo, e estou vencendo, me deixa muito feliz. Empoderamento total e irrestrito!

Aqui você encontrará alguns motivos para se tornar fitness.

Agora transponha isso tudo para sua vida. Quem é responsável por ela, por tudo que você faz ou deixa de fazer? Você está evoluindo, crescendo, conhecendo novas pessoas, se desenvolvendo, ou está parada, estagnada na mesma posição, sem ânimo, sem vontade de nada? E de quem é a responsabilidade por isso tudo?

Seu chefe, seu sócio, sua família não têm tanto poder assim para determinar a sua vida. Se determinam é por que você deixa. Não os culpe por nada, não dê a eles esse fardo para carregar. Se você está vencendo, mérito seu. Mesmo que receba todo o apoio, é você quem leva sua carreira adiante. Se você ainda não chegou onde deseja, igualmente é você que ainda não conseguiu. Encare seus medos (todo mundo tem medo, mas vai mais longe quem vai com medo mesmo!), vença seus desafios, sem chororô, sem mimimi, sem se colocar no papel de vítima. Você é livre para escolher seus caminhos. Mesmo que a escolha seja difícil, você é livre para escolher o que deseja e também para lutar por sua escolha. Ou, pode sentar todas as noites e praticar o sofá-bundismo, se queixando da vida, do marido, do pote de iogurte…
Leia mais sobre o que estamos dispostas a fazer para atingir nossos objetivos clicando aqui.
Responsabilize-se por seus desejos, por suas vontades e falta delas. Entenda que a queixa, o vitimismo, te levam para o abismo e não para grandes realizações. Encare sua vida com os olhos de quem busca as soluções e não vê os problemas diários como obstáculos. Levante a cabeça, coloque sua melhor roupa e saia para a vida, resolvendo todos os perrengues que te aparecerem. Escolha o caminho positivo. E se delicie com um pote de iogurte de morango. 🙂
Beijo e me liga!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *