Sobre dinheiro e poder 2


Quem tem o dinheiro, tem o poder. Isso é um fato da vida. Somos lembrados disso todos os dias no jornal, no trabalho. Mas já paramos para pensar que isso se aplica na nossa vida pessoal e nos nossos relacionamentos também?

Eu sou Coach de Educação Financeira, e a absoluta maioria dos meus clientes são mulheres. Não vamos entrar no mérito dessa questão, fica para uma próxima discussão, mas por causa disso pude presenciar várias histórias que comprovam o meu argumento de que quem detém o dinheiro, detém o poder.

Tenho um conhecido que tem um ótimo salário. A esposa não trabalha. Ele me procurou para que eu fizesse um processo de coaching com ela porque “ela gastava demais”. Ele dava uma mesada pra ela — bem pequena, por sinal, comparada com o salário que ele tinha — e ela devia cuidar da casa, dos filhos e dela mesma com esse dinheiro.

Uma cliente minha nunca se preocupou com o dinheiro. O marido trabalhava, ela trabalhava, mas ela nunca se preocupou com isso porque o marido era quem “entendia dessas coisas”. Quando ela queria comprar alguma coisa, perguntava para o ele se tinha dinheiro na conta. Ele dizia que sim, ela comprava no cartão e todos ficavam felizes. Até o dia em que ela descobriu que eles tinham uma dívida considerável, e que ele simplesmente não dava a mínima (ou até dava, mas não fazia nada para resolver a situação).

Outra cliente resolveu voltar a estudar e acertou com o marido que ele sustentaria a casa com seu salário durante esse período. Quando ela quis investir em uma mentoria para alavancar o negócio dela, maridão falou “Não vejo vantagem nesse negócio. Se você gastar esse dinheiro, você vai pagar seu estudo sozinha”.

Quem detém o dinheiro, detém o poder. E esse poder é exercido sobre as pessoas.

Quem aqui conhece alguém que mora na casa dos pais e tem que engolir sapo atrás de sapo deles por causa disso? Ou que sabe que está numa relação abusiva mas não tem os meios financeiros de sair dela? Isso é bem mais comum do que imaginamos, infelizmente.

Quem detém o dinheiro, detém o poder. Se você tem dinheiro, por pouco que seja, você tem poder sobre sua própria vida. Dinheiro é liberdade para fazer um curso que você acha que vai te fazer bem, é liberdade para dizer “basta” para um relacionamento que não está te levando a lugar algum, é responsabilidade sobre o patrimônio da sua família.

É por isso que eu defendo que toda pessoa tem que ter uma fonte de renda. Todo mundo. E uma fonte de renda independente, que não venha de outra pessoa como mesada ou favor. Fonte de renda mesmo, não importa se de um emprego, de um empreendimento próprio ou mesmo de algum programa do governo.

Hoje em alguns países discute-se uma renda mínima universal, sendo que a Finlândia já está com um projeto piloto em andamento. Um dos objetivos — por mais controverso que seja — é diminuir a taxa de desemprego do país. Eu diria que é também aumentar a taxa de liberdade individual de toda uma sociedade.

Por alguns anos eu fui empregado de uma grande multinacional no Brasil. Eu odiava o emprego, mas não podia sair porque eu era refém do dinheiro. Meu estilo de vida não me permitia trocar de emprego porque eu sabia que não teria um salário como aquele em outro lugar.

Eu tinha o dinheiro, mas era controlado por ele. Então não é sempre que o poder do dinheiro é exercido pelos outros sobre nós. Às vezes a gente simplesmente deixa o dinheiro tomar as rédeas da nossa vida, mesmo que não tenha ninguém lá para exercer esse poder.

Não espere uma situação aparentemente sem saída para tomar o controle sobre o seu dinheiro — ou mesmo para fazer o seu próprio dinheiro. Tenha consciência do que você está abrindo mão quando você escolhe não ter seu próprio dinheiro ou quando escolhe não dar a devida importância para o dinheiro que você tem.

Tudo na vida é uma questão de escolhas.

Escolha ter o poder.

Daniel Trezub é coach de educação financeira e criador do site ” Meu Dinheiro, Minhas regras“.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 pensamentos em “Sobre dinheiro e poder

  • Alessandra Yoshida

    Uau, concordo em gênero, número e cifra$.
    Excelente texto, mas agora ficou aquele monte de dúvida: como conquistar esse dinheiro, essa independência financeira, como se livrar das dívidas, como começar a empreender e mais ainda, como poupar.
    Como sou sua amiga sei onde buscar, bora pro teu site.
    E ficar sempre ligada aqui no Dicas da Clau que traz muito desse universo do din din que tão bem faz, mas que tão pouco sabemos.
    Parabéns pelo texto Daniel e parabéns Clau, por devolver o poder para as mãos de nós, mulheres maduras!
    Bora lá!
    Beijinhos,
    Alê//

    • claudia Autor do post

      Ale, precisamos de educação financeira, você não acha? O Daniel escreveu esse texto bacana, que me fez ter um monte de insights. Espero que ajude as leitoras.
      Beijos e obrigada pelo carinho